Infância e Adolescência Missionária (IAM)

A Pontifícia Obra da Infância Missionária já possui uma boa caminhada em nível mundial. Foi fundada em 19 de maio 1843, por Dom Carlos Forbin Janson, Bispo de Nancy, França.
A motivação principal para a sua fundação foram as cartas e notícias que missionários, principalmente da China, escreviam ao bispo Dom Carlos, contando a realidade triste e dura das crianças dos países de missão: doenças, mortalidade, analfabetismo, abandono… Diante destes problemas, Dom Carlos Forbin Janson teve a idéia original de empenhar as próprias crianças da França na solução dos problemas dos colegas da China. Foi assim que, ajudado pela jovem Paulina Jaricot, fundou a Obra da “Santa Infância”, chamada, mais tarde, de Infância Missionária. Esta Obra devia suscitar o espírito missionário universal nas crianças e adolescentes, desenvolvendo seu protagonismo na solidariedade.
O lema do fundador expressa claramente o espírito que caracteriza a Infância Missionária: Ajudar as crianças por meio das crianças, ou criança evangeliza e ajuda criança.
Trata-se realmente de um serviço em favor da animação e formação missionária das crianças, para que, desde já, cooperem na evangelização universal, sobretudo das crianças, repartindo os bens materiais.
A Obra Pontifícia da Infância Missionária conseguiu um grande desenvolvimento e expansão. Hoje se encontra em 110 países dos cinco continentes, e sua ação beneficia milhões de crianças.
No Brasil, a Infância Missionária chegou em 1858. Após um bom acolhimento, houve um período difícil, voltando a se reorganizar em 1955. O Encontro Latino-Americano da IM, realizado em Cali (Colômbia), em 1993, foi fundamental para reanimar a POIM (Pontifícia Obra da Infância Missionária) no Brasil. Atualmente a IM se encontra organizada na maioria das dioceses do país.
logo-iam